Descubra todas as oportunidades Tronik︎ Subscreva a Newsletter.︎

O que não deves fazer na 2ª entrevista de emprego
16/01/2019

O que não deves fazer na 2ª entrevista de emprego

Ser chamado para uma 2ª entrevista é um sinal muito positivo: é a confirmação de que cumpriste as expectativas na primeira etapa e que o empregador quer ver mais daquilo que tens para mostrar.
No entanto, há que manter o nível de empenho e não descansar sobre essa apreciação positiva. A competição torna-se mais feroz, à medida que os candidatos mais fracos são eliminados. Nesse sentido, terás que fazer um esforço acrescido para te continuares a destacar e não falhar em alguns aspetos fundamentais.

Mostramos-te 8 dos erros que deves evitar cometer, neste contexto:
 
1 – Aborrecer-te com perguntas repetidas
Muitas entrevistas são iniciadas com questões clássicas como “Fale-me sobre si”. É, neste momento, que não deves responder algo como “Bom, como já tinha explicado na última entrevista ao seu colega...”. Por mais que já tenhas dado essa resposta, na fase anterior do processo, a outra pessoa, não te deves esquecer de que é a primeira vez que a estás a dar ao novo entrevistador e, por isso, não te deves mostrar irritado e sim entusiasmado, como na primeira entrevista.
 
2 – Perder energia
Podes até não ficar aborrecido ou irritado, mas podes ter perdido alguma energia, após tantas entrevistas e processos de recrutamento. Contudo, essa falta de energia pode fazer-te parecer desmotivado com a oportunidade ou até mesmo menos capaz ou confiante. Por isso, é essencial que mantenhas o teu nível de energia em todas as etapas do processo.
 
3 – Esquecer quem foram os entrevistadores que conheceste na fase anterior
É possível que já tenha passado algum tempo desde a primeira entrevista e, por isso mesmo, é essencial fazer uma pesquisa sobre quando esta ocorreu, bem como quem foram as pessoas que te entrevistaram, anteriormente, e os seus respetivos nomes. Desta forma, mostras-te envolvido e interessado no processo.
 
4 – Esquecer o que disseste antes
Se, por um lado, não deves dar a entender que o teu discurso foi demasiado ensaiado, também não deves ser incongruente nas informações que dás, por exemplo, acerca da descrição das funções anteriores e resultados. Os entrevistadores poderão comparar as suas anotações e, assim, torna-se mais prudente referir aquilo de que tens certeza, evitando estimativas e imprecisões, para que não pareças incoerente.
 
5 –  Fazer perguntas “negativas”
É praticamente impossível colocar questões “negativas” sem parecer argumentativo. Deves enquadrar as perguntas de um modo positivo, por exemplo, em vez de perguntares o que a empresa fará se a sua tecnologia se tornar obsoleta, opta por questionar como está a empresa a reagir ao avanço tecnológico.
 
6 – Não ter perguntas
Pior do que fazer perguntas negativas é não ter quaisquer perguntas para fazer. Fazer perguntas é sinal de interesse e colocar questões inteligentes far-te-á, também, parecer inteligente.
 
7 – Não ter um plano em mente, para o primeiro dia
Nesta etapa do processo, já sabes o suficiente acerca da empresa, das tuas funções e pudeste imaginar-te a trabalhar lá. Deves demonstrar que tens um plano em mente sobre a fase inicial do teu papel, principalmente se este for de liderança.
 
8 – Não ter interesse no trabalho
Ter um plano demonstra interesse na oportunidade, bem como fazer perguntas inteligentes e referir explicitamente o quão interessado estás. Não julgues que o facto de apareceres na segunda entrevista é, por si só, sinal de que estás interessado.
 
Aproveita estas dicas e faz com que a tua 2ª entrevista de emprego te leve a uma nova oportunidade profissional!

Fonte
Tronik - Digital Recruitment Agency
Tronik - Digital Recruitment Agency