Descubra todas as oportunidades Tronik︎ Subscreva a Newsletter.︎

7 características de um verdadeiro líder
04/07/2019

7 características de um verdadeiro líder

No passado, assentava sobre o CEO de uma empresa todo o poder e responsabilidade. A sua visão era aceite e seguida por toda a equipa sem ser questionada.

No panorama atual, de diversidade e tecnologia, fará sentido um CEO comportar-se como um “lobo solitário” que não se preocupa com a opinião e necessidades dos seus funcionários? Ou, talvez, deva ser tão condescendente que não percebe que o seu colaborador faz 3 horas e meia de almoço? Como se costuma dizer: nem tanto ao mar, nem tanto à terra. É essencial encontrar o equilíbrio.

Afinal, quais as aptidões que um líder deve possuir para alcançar a simpatia dos seus colaboradores? Neste artigo, partilhamos contigo algumas características que um CEO deve de ter e que são fundamentais para uma liderança eficaz.

Assegurar uma liderança forte
A capacidade de motivar e inspirar a sua equipa a seguir uma visão é um ponto indispensável em qualquer papel de liderança. Saber gerir e lidar com a pressão quando o panorama é pouco auspicioso, conseguindo não passar essa mesma pressão aos outros, é outro sinal claro de que estamos a fazer um bom trabalho. O bom líder é aquele que fica a suportar as paredes da casa durante o terramoto.

Responsabilidade e justiça
É um dos factores que mais desmotiva os trabalhadores. Com certeza, que já te deparaste com histórias do género: “estou injustiçado por ter feito o trabalho, mas quem o assinou foi o meu colega“, “estou com uma carga de trabalho sufocante, e o meu companheiro de secretária passa os dias a ver séries e a tirar fotos para publicar nas redes sociais", “os ‘preferidos do chefinho’ são sempre os escolhidos para fazer tarefas mais engraçadas e ir aos eventos”,… 

E aqueles “comandantes” que apontam um defeito no decorrer da reunião de equipa (que por vezes é apenas uma questão de gosto pessoal), mas são os últimos a felicitar pelo bom trabalho (e quando acontece é num tom baixinho, numa sala com pouco eco).

Cada um tem os seus exemplos, mas é certo que um responsável de equipa que não é justo, revolta qualquer pessoa.

Se fores um líder, não te esqueças de valorizar a tua equipa. Chama-a à responsabilidade quando necessário, e premeia-a quando esta faz um bom trabalho. Por vezes, uma pequena palavra é o suficiente para motivar o trabalhador.

Dedicar-te à empresa e sua missão
A missão de uma empresa reflete o seu propósito e é parte relevante do pensamento estratégico, considerando sempre o cliente e as suas necessidades.

Um CEO deve percorrer o caminho com a sua equipa: não basta delineá-lo e fazê-lo cumprir, deve também basear-se nessa mesma ideologia aquando das suas tomadas de decisão.

Oferecer oportunidades de crescimento
Outro dos principais motivos de desmotivação por parte dos funcionários é o desconhecimento daquelas que serão as suas perspetivas e possibilidade de progressão na carreira.

Um bom gestor deve incentivar a sua equipa a pensar na sua carreira enquanto empreendedores e gestores.

Investir na cultura da empresa
O papel de um gestor passa por investir no desenvolvimento das capacidades de liderança e nas habilidades interpessoais da sua equipa. Mas tão importante, quanto o referido anteriormente, é investir o seu tempo.

Resumidamente, um CEO deve colocar em primeiro plano as experiências dos seus clientes e funcionários enquanto garante uma presença real na empresa.

Ter uma liderança transparente
Existem reestruturações necessárias em todas as organizações que inevitavelmente afetam e amedrontam os seus funcionários. Cabe ao gestor a responsabilidade de manter um esforço contínuo para garantir que a sua equipa esteja a par e compreenda as diferentes etapas pelas quais a empresa está a passar.

Ser acessível
Um chefe deve manter uma linha de comunicação aberta interagindo com os seus funcionários pessoalmente ou virtualmente.

​O patrão não deve de ser o melhor amigo. Porém, é importante ter uma postura acessível e que permita à sua equipa criar empatia com a sua imagem gerará um nível de comprometimento e dedicação com a empresa.

Nada garante que seguindo o que referimos acima, um CEO garanta a dedicação da sua equipa. Contudo, num mundo profissional onde predomina uma guerra de talentos e em que a ambição leva a que funcionários permaneçam nas empresas por períodos menos longos, é fundamental que um CEO demostre empatia com a sua equipa.

​É fundamental que os funcionários confiem na capacidade do seu líder em gerir pressão, focando-se num futuro que transmita essa mesma confiança.

Uma má decisão de um empresário pode levar uma empresa à ruína, mas o sucesso nunca será alcançado sem o compromisso e apoio de toda a sua equipa. 

No final de contas, o que realmente importa é tratar os colabores, como pessoas. Entender o que valorizam e as suas necessidades. Se o líder estiver com atenção vai perceber que não é tão difícil assim.

Fonte

Tronik - Digital Recruitment Agency
Tronik - Digital Recruitment Agency