Descubra todas as oportunidades Tronik︎ Subscreva a Newsletter.︎

4 dicas para arriscares na tua carreira
05/09/2019

4 dicas para arriscares na tua carreira

As decisões fazem parte da vida. Até uma decisão que parece insignificante, pode ter consequências gigantes e mudar tudo. A decisão está, diretamente, ligada ao risco. Tomar uma decisão torna-se mais fácil, ou mais difícil, dependendo se o nível de risco é baixo ou alto.  Na área profissional não é exceção, e começa desde cedo:
 
  • Escolher a área que se quer seguir (na teoria, é para a vida toda);
  • Oportunidades que, ou se agarram, ou se deixam passar;
  • Permanecer num emprego ou procurar outro;Voltar aos estudos e conjugar com o emprego;
  • Abrir o próprio negócio.  

Com estes exemplos consegues perceber que as decisões de carreira são imensas. Mas como saberás se chegou o momento de seguir para outra oportunidade e mudar o percurso da tua história?
 
O risco obtém toda a glória nas histórias de sucesso, mas há muitos benefícios em ser prático e cultivar a paciência na tua carreira e na vida em geral. O truque é saber quando ser cauteloso e quando ousar.
 
Partilhamos quatro dicas que te vão ajudar a perceber se é o momento de mudares a tua vida profissional e assumires o risco na tua carreira.
 
1.  Perdeste a motivação
 
O que é um trabalho empolgante e estimulante, ao longo do tempo, pode-se tornar chato e estagnado, o que começa a corroer a tua motivação.
 
O tédio pode ser uma das emoções mais destrutivas da tua vida profissional e até pessoal. Ao trabalhares desanimado, não dás o teu melhor. Estás menos atento e não dás atenção ao detalhe. Esta atmosfera, começa a transparecer para os teus colegas.
 
A falta de motivação, também, pode estar relacionada com a falta de empatia com a equipa ou chefes, com as remunerações baixas ou com a longa distância entre a casa e o trabalho.
 
Se suspeitas que te estás a sabotar e, o que antes era para ti positivo e inspirador, agora é pouco motivador, é sinal de que estas pronto para correr o risco de deixar a segurança de teu emprego atual e mudar numa nova direção.
 
2. Estás a desperdiçar potencial
 
Existem momentos em qualquer carreira em que a taxa de evolução diminui e, dificilmente, se é promovido. Isto acontece normalmente em duas situações: ou estás numa pequena corporação ou já subiste vários degraus na escada laboral.
 
Esta promoção relaciona-se com a responsabilidade e oportunidades de aprendizagem. Na falta dela, vais sentir que tens muito mais para dar e que o teu potencial não está a ser aproveitado.
 
Neste caso, umas das soluções é falares com os teus responsáveis, de forma a perceber se existem outras oportunidades para ti dentro da empresa.
 
Se perceberes que não tens mais espaço, começa a planear como vais alcançar os teus objetivos. Tem em conta os prós e os riscos.
 
3. O medo de avançar
 
Quanto tempo já passaste a pensar em todas as coisas que te assustam numa mudança? Boas notícias, provavelmente, no teu pensamento o risco é muito maior do que é na realidade.
 
Melhor que uma cabeça a pensar, são várias cabeça a procurar a solução. Antes de descartares uma nova oportunidade e de seres engolido pelo medo, procura outras opiniões e partilha com as pessoas que confias para lhe pedir conselhos. Tenta que seja alguém que tenha passado pela mesma situação ou que conheça a tua área. Ver o prisma de vários lados é essencial para o perceber no seu todo.
 
4. Não é o fim do mundo
 
Grandes mudanças de vida, para algumas pessoas, exigem uma grande reflexão. Como já foi dito, é necessário assumir os erros e avançar. Muitas vezes, a segurança é pouca e o futuro é incerto. Não conseguires prever o próximo passo vai ser maravilhoso ou uma grande asneira. Mas sabes, mesmo que corra mal: não é o fim do mundo. Com trabalho e olhos postos no objetivo, vai ser possível voltar ao bom rumo. É importante não baixar os braços e acreditar que se vai vencer.
 
Seja qual for o teu objetivo, arrisca. Não te esqueças que “ficar” também pode significar um risco. O importante é sentires-te bem contigo e com a tua vida. Não há risco maior do que ser infeliz.

Fonte.
Tronik - Digital Recruitment Agency
Tronik - Digital Recruitment Agency